Home ✔️ Arquitetura ✔️ Trincas e fissuras: condomínio pode propor ação de reparar problemas em imóveis
Compartilhe ou fale conosco!
Arquitetura Condomínio

Trincas e fissuras: condomínio pode propor ação de reparar problemas em imóveis

Trincas e Fissuras: condomínio pode propor ação de reparar problemas internos de imóveis
Condomínio pode propor ação para reparar problemas internos de imóveis

O condomínio, representado pelo síndico, pode ajuizar ação voltada à reparação de problemas de construção no interior das unidades habitacionais autônomas. Com este entendimento, a 4ª turma do TRF da 4ª região confirmou o direito do condomínio residencial, localizado no município de Timbó/SC, em representar os condôminos em um processo que envolve pagamento de indenização e reparação de danos no interior dos apartamentos que compõem o empreendimento.

A ação foi ajuizada em julho de 2020 pelo condomínio contra a Caixa Econômica Federal e a construtora. O conjunto habitacional é composto de 128 unidades, que foram financiadas pelo Programa “Minha Casa Minha Vida” da Caixa. Segundo o autor, os moradores constataram diversos problemas nos apartamentos como rachaduras, trincamentos, vazamentos, entupimentos de tubulações, infiltrações de água, quebras e descolamentos de revestimentos cerâmicos.

Foi argumentado que os defeitos de construção estavam relacionados com a má qualidade das obras executadas pela Caixa e pela construtora. O condomínio requisitou a condenação das rés em realizar as obras e serviços necessários para a reparação de todos os imóveis. Também foi pedido o pagamento de indenização por danos morais em favor de cada um dos 128 proprietários, no valor de R$ 20 mil por apartamento.

Condomínio tem legitimidade?

Em janeiro deste ano, a 1ª vara Federal de Blumenau/SC decidiu que o condomínio não possuía legitimidade para ser autor do processo e pleitear interesses privativos dos condôminos e que cada morador deveria ingressar com ação individual própria.

“Os apartamentos compõem a parcela que é de propriedade exclusiva dos condôminos. Por consequência, o condomínio não tem qualquer ingerência sobre o que é de propriedade exclusiva dos condôminos, nem está autorizado a pleitear nada a ela relacionado.”

Decisão prévia da vara Federal de Blumenal

O condomínio recorreu ao TRF, defendendo que “detém, por meio do síndico, legitimidade para pleitear indenização por danos causados no interior das unidades habitacionais”.

A 4ª turma deferiu o recurso. O relator, desembargador Luís Alberto d’Azevedo Aurvalle, ressaltou que a jurisprudência estabelecida pelo STJ e por outras Cortes dão respaldo à pretensão do condomínio.

“É firme o entendimento nos tribunais no sentido de que tem o condomínio, na pessoa do síndico, legitimidade ativa para ação voltada à reparação de vícios de construção nas partes comuns e também no interior de unidades habitacionais autônomas.”

Desembargador Luís Alberto d’Azevedo Aurvalle

Informações: TRF da 4ª região.

Leia também ✔️  Renove sua cozinha: 5 Tendências em revestimentos para cozinha

Já conhece o Cubo Drop? O Cubo Drop é um armário inteligente voltado para moradores de prédios e condomínios no qual é possível receber múltiplas encomendas, mesmo de maneira remota, por aplicativo.

Leia mais